Encontros com a paisagem

ESTE É O PROGRAMA EDUCATIVO DA FAZENDA. Os participantes experimentam os elementos da paisagem natural, as intervenções artísticas e as relações com o entorno.

………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..

Encontros com a paisagem é uma experiência que a Serrinha oferece aos visitantes, procurando incorporar inquietações e ações que permeiam todas as iniciativas que acontecem aqui.

O projeto é uma consequência do trabalho realizado há mais de vinte anos, em que a fazenda recebe grupos, em especial escolas. Foi formalizado em 2013, quando ocorreu um curso de formação de educadores e um ciclo de visitas de jovens alunos do ensino médio das escolas públicas de Bragança Paulista e região. Na ocasião a Fazenda Serrinha recebeu o título de “Lugar de aprender”, do Governo do Estado.

Encontros com a paisagem investiga formas de aproximação e diálogo entre os visitantes da fazenda e o território. A Fazenda Serrinha combina duas potências que escoram o trabalho:

 A arte – interferências poéticas na paisagem, fruto dos festivais de arte que acontecem no local;

A natureza – a fazenda resgata processos naturais e agroflorestais em favor da regeneração da floresta e das potencialidades ecológicas da terra.

Experimentações artísticas e colaborativas, e as transformações contínuas nesta paisagem permeiam este projeto-processo.

Os encontradores (educadores em formação continuada) são responsáveis por pensar as visitas para grupos e ampliar as formas de percepção e interação dos visitantes com o lugar, estabelecendo relações entre o que somos (e sabemos), o que observamos (e sentimos), dando margem para que o novo aconteça, a partir de um percurso poético coletivo.

Percursos

Os percursos têm duração de até três horas, a depender do número e/ou perfil dos visitantes. Os encontradores movem-se pelo território de acordo com seu planejamento e a proposição de trabalho, com autonomia criativa e abertura para deslocamentos inusitados provocados pelo encontro com o “outro”. A visita é resultado de uma equação que envolve o papel ativo do educador como propositor e o reconhecimento de que nem visitante, nem educador, são receptores e reprodutores de conhecimento, mas sim, criadores de saberes e discursos igualmente significativos.

Atravessamos a mata, visitamos locais onde a floresta está regenerando, percorremos eucaliptais, pastos e agroflorestas. Passamos por olhos d´água, avistamos a represa do Jaguari-Jacareí e a serra da Mantiqueira, miramos cidades ao longe e a cidade chegando bem perto. Observamos as marcas de ocupações de outros tempos impressas no tempo presente. Interagimos com a arte, cuidadosamente colocadas em sítios específicos da paisagem

A experiência da visita ajuda a  amplificar as formas de percepção da paisagem. Trespassar o território da fazenda com olhar atento é uma forma de perceber as ações do tempo no espaço com toda a sua complexidade e dinamismo. A travessia nos faz sentir parte constitutiva de um grande organismo vivo. E é aí que a experiência educativa acontece.

A Fazenda Serrinha está à disposição para desenvolver em parceria com escolas e outras instituições de educação ações e projetos especiais. Para marcar uma visita e conhecer pessoalmente nosso espaço e nosso projeto, escreva para contato.serrinha@gmail.com .

Coordenação: Maria Fernanda Carmignotto e Helena R. Ruschel

 

:: VEJA AQUI A PUBLICAÇÃO “DA FLORESTA NATURAL À ARTE NA NATUREZA”